MISODOR
 

 

 

 

 

 

MISODOR

 


454
RECADOS                                                                                                
Custom Search
AREA DE LOGIN      
USUARIO:              
SENHA                  
NECESSÁRIO SOMENTE PARA COLABORADORES, TODO CONTEUDO PROGRAMATICO ESTÁ DISPONIVEL SEM SENHA NA ÁREA DE MEDICINA
MEDICINA
CLINICA MEDICA                       CIRURGIA                      OBSTETRICA-GINECOLOGIA                     PEDIATRIA                      SAÚDE PUBLICA
TREINAMENTO
BANCO DE PROVAS EM CONTINUA EXPANSÃO, ATUALMENTE COM 3365 QUESTÕES OBJETIVAS, 30 QUESTÕES DISCURSIVAS E 31 CASOS CLINICOS, TODAS COM GABARITO COMENTADO
OBJETIVAS
                     DISCURSIVAS                     CASUISTICA                    PROVAS ANTERIORES                     SIMULADOR DE PROVA
UTILITÁRIOS
GLOSSARIO                              INDEX FARMACON                              ESCALA DE GLASGOW

TRAUMATOLOGIA

Em qual das seguintes situações a toracotomia e mandatória?

A. lesão da via aérea, manifesta como estridor, rouquidão e alteração da voz
B. trauma penetrante de tórax, que apresenta sintomatologia da tríade de Beck: hipotensão, turgência jugular, abafamento das bulhas cardíacas
C. pacientes com lesões esofagianas cujo diagnóstico foi feito com mais de 12 horas de atraso
D. tórax instável (flail chest), decorrente de fratura de três ou mais costelas
E. injúrias transfixantes que atingem o mediastino com instabilidade hemodinâmica

CARDIOPATIA ISQUÊMICA

A importância do eletrocardiograma na avaliarão inicial de qualquer paciente com suspeita de SCA é enorme. Em relação á essa afirmação, respondam ás seguintes questões:

1)  Como podemos aumentar o rendimento diagnóstico do ECG? 0,1 p
2)  Qual caracteristica ECG podemos utilizar como evidencia objetiva de isquemia miocárdica transitória? 0,1 p
3)  O que significa um ECG normal com dor toracica ? 0,1 p
 
4)  Muitas vezes vamos achar subdesnivel de ST. Isso significa o que? 0,1 p
 
5)  Qual é o significado de onda T negativa, sem modificação do segmento ST? 0,1 p

J.A.F.S., masculino, 27 anos, negro, mestre-de-obras, natural de São Gonçalo / RJ e morador do município do Rio de Janeiro / RJ. Queixa-se de dor muscular e febre.

IDENTIFICAÇÂO: J.A.F.S., masculino, 42 anos, pardo, advogado, natural de Juiz de Fora / MG e morador do município de Niterói / RJ.

Q.P: Dor muscular e febre.

H.D.A: Indivíduo chega à emergência hospitalar com quadro sintomático de início abrupto – há dois dias, composto de febre (39,2 ºC), calafrios e cefaléia intensa. Relata fortes dores musculares principalmente na região das panturrilhas e da musculatura paravertebral. Fez uso de Novalgina durante o dia, já que suspeitava de uma gripe.

Diz que se sente muito cansado e seu apetite diminuiu consideravelmente.

H.P.P: Relata ter tido catapora e caxumba durante a infância. Nega internações hospitalares e transfusão de sangue. Nega tabagismo. Etilismo somente social.

H. Familiar: Pai e mãe saudáveis. Irmãos e primos saudáveis. Avô-materno faleceu de doença cardíaca, a qual não soube esclarecer. Avó-materna diabética. Avô-paterno hipertenso. Avó-materna faleceu de causa desconhecida.

H. Psicossocial: Completou o Ensino Médio em Escola Pública. Ativo e magro (IMC = 23). Solteiro com relações heterossexuais com múltiplas parceiras. Afirma fazer uso regular de camisinha. Nega uso de drogas ilícitas. Mora em casa (quatro cômodos com água, energia e saneamento adequados) com seus pais e 2 irmãos.

H. Epidemiológica: Narra ter cruzado faz uma semana, durante período chuvoso, uma zona alagadiça próxima de sua casa.

REVISÃO DOS SISTEMAS:

Geral e Nutrição: Regular estado geral (REG).

Cabeça e Pescoço: Fotofobia e vermelhidão.

Cárdio-respiratório: Sem alterações.

Gastro-intestinal: Sem alterações.

Genitourinário: Sem alterações.

Pele: Aparecimento de algumas lesões avermelhadas.

Esqueleto, articulações e Músculos: Artralgia.

Neurológico: Sem alterações.


EXAME FÍSICO
Sinais Vitais:
Temperatura: 39.2oC; Pulso: 130 bmp; FR: 34 irpm. Pressão: 140 x 95 mmHG; Peso: 71.2 kg. Altura:1.76m.

Ectoscopia: Paciente em regular estado geral, apresentando síndrome febril, hipocorado (2+/4+), hipohidratado (2+/4+) – redução do turgor cutâneo, anictérico, acianótico. Marcha atípica. Perfusão capilar periférica normal.

Segmento Cefálico: Hemorragia conjuntival bilateral. Relata fotofobia e dor ocular. Narinas, ouvidos e boca sem anormalidades. Pescoço com boa mobilidade, sem tumorações.

Gânglios: Não foram palpadas linfoadenomegalias ao exame físico.

Tórax: Ectoscopia dermatológica apresentando exantemas petequiais em toda a parede anterior e posterior do tórax. Ausência de alterações osteoesqueléticas da parede torácica. Sem abaulamentos ou retrações.

Pulmão: Murmúrios vesiculares auscultados em todo o tórax, expansibilidade mantida e simétrica, sem estertores, roncos ou sibilos. Percussão torácica timpânica.

Cardiovascular: Ictus normolocalizado em 5o. EIE. RCR 2T, BNF, sopro sistólico (2+/6+) melhor auscultado em foco mitral, sem estalitos ou cliques de abertura.

Abdome: Exantemas petequiais dispersos pelo abdome. Dor à palpação profunda do hipocôndrio direito. Abdome peristáltico e timpânico. Sem abaulamentos, visceromegalias e sopros arteriais. Fígado palpável a cinco cm do rebordo costal direito.

Neurológico: Sem alterações de consciência. Equilíbrio normal. Reflexos profundos responsivos.

Osteoesquelético: Queixa-se de artralgia. Ausência de sinais flogísticos das articulações. Essas permanecem com a amplitude dos movimentos passivos e ativos preservados e simétricos.

Genitourinário: Aumento do volume urinário. Sem alterações macroscópicas da urina. Aparelho genital não avaliado.

LABORATÓRIO:

Análise dos elementos séricos:

Na+: 140 mmol/L (Normal: 135-145).

K+: 3,6 mmol/L (Normal: 3,5-5,0).

Glicose: 80 mg/dL (Normal: 70-110)

Uréia: 28 mg/dL (Normal: 8-25).

Creatinina: 1,6 mg/dL (Normal: 0,6-1,5)

Hemograma:

Anemia hipocrômica.

Leucograma:

14.000 leucócitos/mm3 (Normal: 4300-10800).

Neutrofilia e desvio para a esquerda;

Plaquetas:

110.000/mm3 (Normal: 150.000 – 400.000).

VSH: 30 mm/h (0-13 mm/h).

HIV: negativo.

1) Qual(is) a(s) hipótese(s) diagnóstica(s) possível(eis) para este caso?

2) Qual tratamento?

3) Quais medidas de controle?