SOMATOSTATINA

Ações terapêuticas.

Anti-hemorrágico do trato gastrintestinal.

Propriedades.

Age como inibidor da liberação de somatotrofina, tirotrofina e corticotrofina. É um oligopeptídeo de 14 aminoácidos secretado pelo hipotálamo e pelas células epiteliais e fibras nervosas de todo o sistema digestivo. Acredita-se que a somatostatina age principalmente como uma substância de transporte local; cumpre assim um papel na regulação de ambas as secreções, endócrinas e exócrinas e na motilidade intestinal. Ao ser administrada em doses farmacológicas, a somatostatina inibe a motilidade e função gastrintestinal, assim como a reabsorção dentro do trato digestivo. Usa-se como anti-hemorrágico específico do trato gastrintestinal. As fístulas podem requerer tratamento prolongado. Como a meia-vida é curta (1 a 2 minutos), uma infusão contínua IV é essencial.Devido ao risco que representa um efeito rebote, a administração não deve ser interrompida. Mesmo assim, depois de interromper o tratamento é conveniente que o paciente seja submetido a monitoração contínua.

Indicações.

Fístulas pancreáticas e intestinais. Tratamento sintomático da secreção excessiva dos tumores secretores endócrinos do trato gastrintestinal. Tratamento da hemorragia gastrintestinal severa e aguda (úlceras duodenais ou gástricas, gastrite hemorrágica e varizes esofágicas). Coadjuvante do tratamento da cetoacidose diabética.

Posologia.

Hemorragia digestiva elevada: a dose inicial aproximada é de 3,5mg/kg, diluída imediatamente antes de seu uso em uma ampola de solução salina normal e administrada na forma de bolus IV lento, durante pelo menos um minuto. Imediatamente após a conduta anterior, administrar uma infusão contínua IV de 3,5mg/kg por hora, durante 12 horas. A administração contínua deve estender-se durante um mínimo de 48 horas e um máximo de 120 horas (cinco dias). Profilaxia das complicações pós-operatórias após a cirurgia pancreática: administra-se no início da intervenção em infusão contínua (250mg/h) prosseguindo durante 5 dias. Coadjuvante no tratamento da cetoacidose diabética:realiza-se uma infusão de 500-720mg/h de somatostatina associada com terapêutica com insulina (bolus de 10U mais infusão de 1U a 4,8U/h), o que restabelece a glicemia normal dentro de um período de 4 horas e a acidose em 3 horas.

Reações adversas.

No início da infusão pode ocorrer hipoglicemia, seguida, 2 a 3 horas mais tarde, de hiperglicemia causada pela secreção de insulina. Por esse motivo se deve evitar a administração simultânea de qualquer forma de açúcar no sangue durante a infusão; os níveis de glicemia devem ser controlados cuidadosamente em intervalos regulares. Caso sejam necessárias, pequenas doses de insulina podem ser administradas. A somatostatina também pode inibir outros hormônios gastrintestinais. Calor, náuseas, dor abdominal e diarréia são observados depois de uma administração feita muito rapidamente.

Precauções.

Sua administração repetida é conveniente devido ao risco de sensibilização. A hemorragia arterial produzida pela ruptura de um vaso sangüíneo, observada por endoscopia, deve ser tratada com cirurgia. Por sua ação inibidora sobre a insulina e o glucágon, a somatostatina deve ser administrada com cautela em pacientes hemorrágicos insulino-dependentes, pois nesses pacientes pode produzir uma hipoglicemia temporal, seguida de hiperglicemia depois de 2 a 3 horas. Nesses casos, quando se administra somatostatina, aconselha-se controlar a glicemia em intervalos regulares (cada 3 a 4 horas). Deve-se evitar, na medida do possível, administrar simultaneamente carboidratos que requerem insulina para seu metabolismo. Caso seja necessário, administrar insulina adicional. Por não existirem provas conclusivas, recomenda-se não usar em mulheres grávidas a menos que o benefício para a mãe supere o risco potencial para o feto. Suspender a amamentação se a mãe receber o fármaco.

Interações.

Não deve ser misturada em soluções que contenham glicose ou frutose, devido ao risco de hiperglicemia. Não deve ser administrada junto com hexobarbital, pois pode prolongar o efeito hipnótico.

Contra-indicações.

Hipersensibilidade demonstrada à somatostatina. Gravidez, puerpério e lactação.