RESPOSTAS

1. A declaração de obito e documento base do:

  1. Vigilancia Sanitaria
  2. Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde
  3. Secretarias Estaduais e Municipais de saúde
  4. Serviço da Verificação do Obito
  5. Sistema de Informações Estatisticas Nacionais

2. Na ausencia do documento de identidade de um falecido o medico tem a obrigação de:

  1. Preencher os dados de identificação com "sujeito desconhecido"
  2. pedir o transporte do cadaver ao serviço de verificação do obito
  3. pedir o transporte do cadaver instituto medico-legal mais proximo
  4. depor o corpo no necroterio ate a identificação dele seja feita para um familial
  5. pedir ao autoridade policial realizar a identificação do cadaver

3. E vedado ao medico fazer a seguinte:

  1. cobrar pela emissão da declaração de obito desde que se trate de paciente particular a quem não vinha prestando assistência
  2. emitir declaração de obito quando a criança nasceu viva e morreu logo após o nascimento
  3. emitir DO por peças anatomicas amputadas que vão ser sepultadas num cemiterio municipal
  4. utilizar termos vagos para o registro das causas de morte como "choque hipovolemico" ou "choque septico"
  5. deixar de completar, no DO, a codificação conforme ao Código da Classificação Internacional das Doenças

4. E condição obrigatoria para para que o medico possa emitir a declaração de obito:

  1. examinar pessoalmente o corpo e constatar a morte
  2. fazer a autopsia em caso de morte suspeita
  3. assistência prestada ao paciente, no passado, pelo menos em uma consulta
  4. possuir autorização emitida de autoridade judicial ou policial
  5. inexistencia de SVO na respetiva cidade

5. O SVO pode ser acionado para emissão da DO, caso que:

  1. o médico não consiga correlacionar o óbito com o quadro clínico concernente ao acompanhamento registrado nos prontuários ou fichas médicas do paciente
  2. no óbito fetal, com gestação de menos de 20 semanas
  3. para peças anatômicas retiradas por ato cirúrgico ou de membros amputados
  4. se o falecido morreu sem assistencia medica
  5. morte violenta, em localidades sem IML
  6. para óbitos de pacientes internados sob regime hospitalar

6. Em qual das situações seguintes não deve ser emitido a DO?

  1. a criança nasceu viva e morreu logo após o nascimento
  2. óbito fetal, com gestação de menos de 20 semanas, a família querendo realizar o sepultamento do produto de concepção
  3. óbito fetal com feto pesando 580 gramas
  4. trata-se de paciente particular a quem o medico não vinha prestando assistência
  5. homicídios, acidentes, suicídios, mortes suspeitas

7. Em caso de morte de causa externa, nas localidades sem IML pode emitir o atestado do obito:

  1. o médico legista da cidade mais proxima
  2. qualquer médico da localidade, investido pela autoridade judicial ou policial
  3. o serviço de verificação do obito
  4. um medico de morfopatologia da unidade hospitalar mais proxima
  5. qualquer medico que vai fazer a autopsia do cadaver, na presença de uma autoridade policial

8. O quarto bloco de informações ao preencher no certidão de obito é para:

  1. Local de ocorrência do óbito
  2. Identificação do falecido: o médico deve dar especial atenção a este bloco, dada a importância jurídica do documento.
  3. Residência: endereço habitual.
  4. Específico para óbitos fetais e de menores de um ano
  5. É a parte da DO preenchida exclusivamente pelo Cartório do Registro Civil

9. Nas localidades aonde não existe medico uma pessoa com morte violenta quem vai emitir o atestado de óbito?

  1. O médico que vinha prestando assistência ao paciente
  2. O médico assistente e, na sua falta, o médico substituto ou plantonista do hospital mais proximo
  3. O médico do serviço público de saúde mais próximo do local onde ocorreu o evento
  4. qualquer cidadão, junto com mais duas testemunhas
  5. somente o medico do IML mais proximo

10. Voce e medico de plantão e recebe um paciente masculino, 65 anos. Há 35 anos, sabia ser hipertenso e não fez tratamento. Há dois anos, começou a apresentar dispnéia de esforço. Foi ao médico, que diagnosticou hipertensão arterial e cardiopatia hipertensiva, e iniciou o tratamento. Há dois meses, insuficiência cardíaca congestiva e, hoje, teve edema agudo de pulmão, falecendo após 5 horas. Há dois meses, foi diagnosticado câncer de próstata.
Na rubrica 1. d. da declaração do obito vai completar a seguinte:

  1. hipertensão arterial
  2. edema aguda de pulmão
  3. cardiopatia congestiva
  4. neoplasia de prostata
  5. insuficiencia hipertensa

11. No caso de óbito ocorrido em ambulância, sem médico:

  1. o obito é considerado sem assistência médica
  2. o corpo deverá ser encaminhado ao IML no caso de morte sem motivo aparente
  3. caberá ao médico coordenador do serviço de ambulância a emissão da DO
  4. e vedado declarar na parte I do "CAUSA DA MORTE DESCONHECIDA"
  5. não cabe ao Serviço de Verificação de Óbito (SVO) a estabelecer a causa da morte deste caso

 

RESPOSTAS