Nomes alternativos:

diagnóstico por imagens da medula adrenal

Como é realizado o exame:

Injeta-se um radioisótopo (cintilografia MIBG, metaiodo-benzilguanidina iodo-131) na veia. Mais tarde (ou no dia seguinte) o paciente deverá ficar deitado sobre uma mesa posicionada sob o braço do scanner, e a seguir executa-se a cintilografia do abdome. Pode ser necessário repetir as varreduras por mais de um a três dias e cada cintilografia dura entre uma e duas horas.

Após a injeção do radioisótopo, o paciente deve ingerir uma dose de Lugol (uma solução iodada) para bloquear a captação na tireóide. A radiação oriunda deste radioisótopo é muito alta se comparada àquela da maioria dos outros elementos radioativos e, por essa razão, algumas precauções serão necessárias durante alguns dias após o exame. O pessoal especializado em medicina nuclear instruirá o paciente sobre os cuidados específicos, que podem incluir a descarga dupla do vaso sanitário após o uso (para diluir o material radioativo excretado na urina) ou outras precauções.

Como se preparar para o exame:

A solução iodada (Lugol) pode ser administrada antes do exame ou após a injeção de radioisótopo. O paciente deve assinar um termo de consentimento. Durante o exame, o paciente normalmente veste roupa hospitalar, embora seja permitido o uso de roupas folgadas. Além disso, todas as jóias, bijuterias e objetos de metal devem ser removidos antes de cada cintilografia.

Bebês e crianças:
A preparação física e psicológica para este ou qualquer outro exame depende da idade da criança, seus interesses, experiência anterior e nível de confiança. Para obter informações específicas sobre como preparar a criança, consulte os tópicos abaixo, obedecendo aos critérios de idade correspondentes:

O que se sente durante o exame:

O paciente sentirá uma picada aguda quando o material for injetado. No entanto, o corpo não é capaz de sentir nem o radioisótopo nem a cintilografia, mas a mesa possa ser dura ou fria. Além disso, ele deverá permanecer imóvel durante a varredura.

Motivos pelos quais o exame é realizado:

Este exame é realizado para confirmar a presença de um feocromocitoma, especialmente quando a tomografia computadorizada resulta negativa ou duvidosa, ou quando há suspeita da presença de vários tumores ou de um tumor que não esteja dentro da glândula adrenal (tumor extra-adrenal).